sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Projeto: QUEM SOU EU

FONTE:

http://aartedeensinareaprender.blogspot.com/2009/02/projetos.html

Projeto: QUEM SOU EU?
Alunos atendidos: Alunos de educação infantil. Duração: Em média de duas a três semanas. OBJETIVOS: * Saber sua história de vida; * Conhecer a história do seu nome; * Identificar as partes do corpo, reconhecento a importância e a função de cada orgão; * Estimular o raciocínio lógico e a percepção visual e auditiva; Desenvolver a imaginação e a criatividade; * Saber o maior número de palavras e expressões antes desconhecidas( aumento e enriquecimento de vocabulário); * Identificar suas preferências em relação a tudo que o cerca, respeitando as preferências dos outros; * Formar os próprios conceitos através de descobertas e experimentações; * Construir uma auto-imagem positiva; * Reconhecer suas características físicas, respeitando as diferenças individuais. CULMINÂNCIA: Dia da higiene. Neste dia as crianças com ajuda da professora irão cortar as unhas, pentear os cabelos, entre outros bons hábitos de higiene. JUSTIFICATIVA: De acordo com o Referencial Curricular Nacional (RCN), a família é o nosso primeiro grupo social, é nesta instituição que a criança começa a perceber-se como indivíduo, sendo portanto a fonte de sua identidade inicial, em que adquire crenças, valores e conhecimentos. Ao ingressar na escola a criança terá contato com um grupo social novo, diferente da família, onde conviverá com outras crianças, outros adultos, outra realidade, vai se deparar com hábitos e culturas diferentes, os quais deverá aprender a respeitar, para melhor conviver e para ampliar seu universo inicial. Partindo do auto-conhecimento, a criança se identifica e se valoriza como indivíduo desenvolvento respeito e cuidado consigo e com os outros, respeitando diferenças. CONTEÚDOS: Linguagem oral: * Relatos de história de vida; * Socialização de pesquisas; * Leitura dos nomes; * Tipologia textual; * Descrição; * Produção textual; * Som inicial e final; * Leitura de rótulos. Linguagem escrita: * Escrita do próprio nome; * Ordem alfabética; * Produção textual; * Grafemas e fonemas; * Número de letras; * Reprodução da escrita à sua maneira. CIÊNCIAS NATURAIS: * CORPO HUMANO; *Partes do corpo; *Órgãos do sentido. * HIGIENE E SAÚDE. CIÊNCIAS SOCIAIS: *História do nome; *Família. MATEMÁTICA: *Estrutura lógica (seriação, sequenciação, correspondência, inclusão, intercessão); *Agrupamentos; *Contagem; *Números; *Leitura e escrita de numerais de 0 à 9; *Gráficos e tabelas; *Resolução de problemas. MOMENTOS: 1º.Momento: -Técnica do espelho: Onde a criança vai, diante do espelho observar características próprias; -Auto-retrato; -Escrita do próprio nome a partir de crachá e ficha; -Identificação do próprio nome; Para casa: Pesquisa sobre a história do próprio nome. 2º.momento: -Socialização da pesquisa; -Decalque do corpo humano, identificando cada parte do desenho, criando depois uma história para o boneco ou boneca. Para casa: Entrevista escrita sobre características e preferências dos alunos. 3º.momento: -Socialização da pesquisa, onde as crianças poderão discutir também as diferenças entre suas preferências, aprendendo a respeitá-las; -Gráfico das preferências; -Observação das características físicas em situações nas quais as crianças possam trabalhar com algumas estruturas lógicas (seriação, classificação, sequenciação, entre outras), fazendo comparações - Vamos arrumar a turma pelo tamanho? Vamos formar grupos de crianças que tenham a mesma altura? Quem é mais alto? Quem é mais baixo? Agora vamos formar um grupo de meninos e outro de meninas? Assim, o professor poderá, brincando, criando situações para que as crianças possam observar características físicas da turma, comparando semelhanças e diferenças. 4ª.momento: -Linha do tempo coletiva; -Órgãos do sentido. Para casa: Pedir rótulos de produtos usados para higiente pessoal. 5º.momento: -Leitura dos rótulos trazidos pelos alunos e confecção de um mural; -Cuidados com meu corpo (higiene e saúde), usando a técnica da caixa surpresa. -Dinâmica do banho. Para casa: Montar a árvore genealógica. 6º.momento: -Socialização da árvore genealógica. -As diferentes famílias, onde as crianças poderão discutir as diferentes formações de famílias; -Desenho da família, cada criança irá desenhar sua família; -Confecção de um mural com os desenhos das crianças. *OUTRAS SUGESTÕES: *Cantar músicas conhecidas e preferidas de cada criança; *Berlinda; *Jogo: "Quem é?", onde o professor venda os olhos de uma criança e pede pra ela descobrir quem é a criança que está na sua frente pelo toque, observando características físicas ou também o professor pode falar para a turma características da personalidade, carcterísticas físicas ou detalhes de objetos de uma criança e a turma terá que descobrir de quem o professor está falando; *Brincadeiras onde as crianças tenham que ler seu nome.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Projeto Feliz Natal!



quinta-feira, 29 de outubro de 2009

PROJETO CONSCIÊNCIA NEGRA: EDUCAÇÃO NÃO TEM COR

EMEF “ANTÔNIO ANDRADE GUIMARÃES”
PROJETO CONSCIÊNCIA NEGRA:
EDUCAÇÃO NÃO TEM COR.
PROFESSORA: GISELE GELMI.
LOCAL: SÍTIO BANDEIRANTES
“Todo brasileiro, mesmo o alvo, de
cabelo louro, traz na alma, quando
não no corpo, a sombra, ou pelo menos
a pinta, do indígena ou do negro...”
Gilberto Freyre, Casa Grade e
Senzala
VERA CRUZ – SP
ANO: 2008
SUMÁRIO
1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO.............................................................................01
2. PROBLEMA...............................................................................................................01
3. JUSTIFICATIVA........................................................................................................02
4. OBJETIVOS................................................................................................................02
5. DESENVOLVIMENTO..............................................................................................02
6. FECHAMENTO DO PROJETO.................................................................................03
7. AVALIAÇÃO.............................................................................................................03
8. CONSIDERAÇÕES FINAIS......................................................................................03
9. REFERÊNCIAS..........................................................................................................04
PROJETO CONSCIÊNCIA NEGRA: EDUCAÇÃO NÃO TEM COR.
1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO:
Tema: Educação não tem cor.
Tempo de execução: um mês – novembro de 2008.
Culminância: Dia 20 de novembro – dia nacional da consciência negra.
Característica: Projeto interdisciplinar, envolvendo História, Língua
Portuguesa, Geografia, Artes e Educação Física.
1.1. BLOCO TEMÁTICO:
• História, Cultura e Diversidade: Quais as coisas que fazem parte da nossa
cultura que adquirimos por influência africana?
• Ser humano, Direitos humanos e Igualdade: Como o negro é visto dentro da
nossa sociedade?
• Educação, ética e etnia: Valorização e respeito da nossa própria identidade.
1.2. CONTEÚDO FOCO:
O conteúdo foco é a educação voltada para consciência da importância do
negro para a constituição e identidade da nação brasileira e principalmente, do
respeito à diversidade humana e a abominação do racismo e do preconceito,
desenvolvido por meio de um processo educativo do debate, do entorno, buscando nas
nossas próprias raízes a herança biológica e/ou cultural trazida pela influência africana.
Inicialmente, será conduzido pela simples observação de fotos de revistas sobre algumas
coisas que fazem parte da cultura africana (comidas, danças, vestimentas, etc.);
estabelecendo a seguir um vínculo entre as curiosidades que surgirem dos alunos sobre
o tema e a instigação provocada pelo professor no intuito de ir avançando no
conhecimento sobre o assunto.
1.3. CICLO E SÉRIE A QUE SE DESTINA:
Este projeto se destina ao 1 º ciclo - 1º ANO do ensino fundamental.
2. PROBLEMA:
Historicamente, o Brasil, no aspecto legal, teve uma postura ativa e permissiva
diante da discriminação e do racismo que atinge a população afro-descendente brasileira
até hoje. Nesse sentido, ao analisar os dados que apontam as desigualdades entre
brancos e negros, constatou-se a necessidade de políticas específicas que revertam o
atual quadro.
No campo da educação, promover uma educação ética, voltada para o respeito e
convívio harmônico com a diversidade deve-se partir de temáticas significativas do
ponto de vista ético, propiciando condições desde a mais tenra idade, para que os alunos
e alunas desenvolvam sua capacidade dialógica, tomem consciência de nossas próprias
raízes históricas que ajudaram e ajudam a constituir a cultura e formar a nação
brasileira, pois, o preconceito e o racismo são uma das formas de violência, diante
disso, quais as situações que temos possibilidades de mudar? Qual seria a nossa
contribuição concreta para viabilizar a conscientização das pessoas?
3. JUSTIFICATIVA:
Comemorar o 20 de novembro – Dia da Consciência negra, dedicando o mês de
novembro, para debater e refletir sobre as diferenças raciais e a importância de cada um
no processo de construção de nosso país, estado e comunidade. Com este trabalho
espero que a consciência de valorização do ser humano ultrapasse as fronteiras da
violência, do preconceito e do racismo.
4. OBJETIVOS:
• Valorizar a cultura negra e seus afro-descendentes e afro-brasileiros, na escola e
na sociedade;
• Entender e valorizar a identidade da criança negra;
• Redescobrir a cultura negra, embranquecida pelo tempo;
• Desmitificar o preconceito relativo aos costumes religiosos provindos da cultura
africana;
• Trazer à tona, discussões provocantes, por meio das rodas de conversa, para um
posicionamento mais crítico frente à realidade social em que vivemos.
5. DESENVOLVIMENTO:
O desenvolvimento do projeto estará em consonância com os blocos temáticos
citados e será feito de acordo com as necessidades da turma e a realidade local,
estabelecendo o problema e a proposta de conteúdo para a classe. O tema será
desenvolvido na sala de aula por meio de atividades para a sua exploração,
sistematização e para a conclusão dos trabalhos. Os alunos devem fazer observações
diretas no entorno familiar, observações indiretas em ilustrações e/ou vídeos,
experimentações e leituras. Para tanto vamos utilizar:
• Livro:“Menina bonita do laço de fita” de Maria Helena Machado, Ed. Ática,
2007;
• Livro: “Declaração Universal dos direitos humanos” – adaptação Ruth Rocha e
Otávio Roth, 2003;
• Estudo de alguns artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos;
• Exibição de vídeo (clipes): ”Missa dos quilombos” – música de Milton
Nascimento;
• Promover reflexões positivas de reportagens jornalísticas e textos da atualidade
que tratam sobre o tema;
• Audição, análise e ilustração da música de Milton Nascimento “Uakti – lágrimas
do sul”;
• Ilustrações dos trabalhos de Candido Portinari – “Menina com tranças e laços”
fazendo uma analogia com o livro “Menina bonita do laço de fita” e “cabeça de
negro”.
• Estar em contato com músicas da cultura africana como o samba, a batucada;
• Produção em artes com sucatas;
• Se possível, assistir e participar de uma apresentação de capoeira – a confirmar;
Atividades:
• Hora da história: leitura e análise de alguns artigos do livro “Declaração
Universal dos Direitos Humanos” e “Menina bonita do laço de fita”;
• Verificação do caminho geográfico feito da África para o Brasil por meio do
mapa mundi;
• Estudos de música, fazendo releituras e transformando-os em ilustrações
pedagógicas para uma amostra cultural;
• Confeccionar cartazes – recorte, pintura e colagem - com fotos de revistas que
tratam da diversidade étnica brasileira e a cultura do negro;
Realizar brincadeiras e jogos infantis:
• Construção de uma máscara africana com saco de pão;
• Construção e de um tabuleiro do jogo Kalah – feito com caixa de ovos (um jogo
de tabuleiro que veio da África que simula o plantio de sementes, desenvolvendo
a atenção e a concentração da criança);
6. FECHAMENTO DO PROJETO:
6.1. RESULTADOS ESPERADOS:
• Apropriação de diversos saberes, além da conscientização sobre temas
relevantes como legislação, tolerância, direitos e deveres etc.;
• Desenvolvimento de valores – conceitos e procedimentos;
• Apropriação de novas aprendizagens, a partir de reflexões e esclarecimentos
sobre outras culturas.
No final, sempre com a orientação do professor, os alunos deverão organizar os
conhecimentos que adquiriram, fazendo registros de suas atividades, com desenhos,
esquemas, confecções e etc. E durante essas atividades várias atitudes e valores éticos e
humanos podem ser trabalhados para a consolidação do conteúdo foco.
Montaremos uma exposição com os materiais coletados e produzidos pelas
crianças em conjunto com o professor para que sejam apresentados no mural que
faremos na escola, para possível visita dos pais que, infelizmente, não tem muita
disponibilidade para vir à escola, então, estarei mostrando e comentando estes trabalhos
com eles no dia da reunião de pais.
7. AVALIAÇÃO:
A avaliação acontecerá em qualquer momento do processo educativo, de forma
contínua e diagnóstica; com a intenção primordial de rever a própria prática docente
criando novas possibilidades para estimular os alunos a desenvolverem-se suas
potencialidades levando em conta, principalmente, os avanços individuais dentro da
coletividade e a participação no desenvolvimento de todas as atividades (de acordo com
as peculiaridades de cada aluno) no decorrer do projeto.
8. CONSIDERAÇÕES FINAIS:
O trabalho de educação anti-racista deve começar cedo. A criança negra precisa
se ver como negra e aprender a respeitar a imagem que tem de si mesmo e ter modelos
que confirmem essa expectativa.
O projeto visa à alegria e à majestade da cultura africana, tudo como deve ser,
sem constrangimentos nem equívocos.
Portanto, este projeto trata-se de uma proposta construída, mas não acabada e
estará sujeito a mudanças de acordo com o cotidiano em sala de aula.
9. REFERÊNCIAS PARA DESENVOLVIMENTO DO TEMA COM AS
CRIANÇAS:
BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das relações Étnico–
Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Secretaria
Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Brasília: MEC, 2005. 35p.
MACHADO. Maria Helena. Menina bonita do laço de fita. São Paulo-SP. Ed. Ática,
2007.
Revista Nova Escola. Vários autores. São Paulo-SP – edição de Nov. 2004 e
2005.
ROCHA. Ruth. ROTH. Otávio. Declaração universal dos direitos humanos. São Paulo-
SP, 2004.
@

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Projeto: Música e aprendizagem: uma experiência harmônica na sala de aula

Música e aprendizagem: uma experiência harmônica na sala de aula

Denise Badim Teixeira, coordenadora de Educação Infantil e Ensino Fundamental na rede pública municipal de Vitória da Conquista, Bahia, é formada em Pedagogia, com especialização em Psicopedagogia, e habilitada em Gestão Escolar. Completamente apaixonada por Educação, realiza-se na construção do conhecimento de seus alunos e na aplicação de projetos que despertem o interesse deles. Entende que o lúdico é fundamental para estimular a aprendizagem e, por isso, relaciona, entre outras coisas, a música como suporte. O projeto Música e aprendizagem: uma experiência harmônica na sala de aula apresenta diversas atividades, algumas foram selecionadas para a socialização com outros professores.

Por que Música?

O desenvolvimento intelectual da criança não ocorre por si mesmo, mas é fruto da atividade do homem a partir da relação com o meio. Através de atividades musicais, promove-se a socialização e as trocas de aprendizagem. O aluno aprende mais em matéria de leitura quando ele é mais ativo em todos os seus estilos de atuação em diferentes linguagens, com variados objetivos. A prática educativa associada à linguagem musical apresenta maior significação para o desenvolvimento da cognição e a interação entre as crianças.

A música, especificamente, estimula o aprendizado e tem o poder de despertar a criatividade e a atividade infantil. Ela auxilia a criança no desenvolvimento de suas potencialidades, ajudando-a a usar o próprio corpo como meio de comunicação e expressão. A partir dela, podem-se alcançar diversos objetivos como: a melhoria da linguagem, da coordenação, da percepção auditiva, rítmica, das orientações temporal e espacial, do equilíbrio e, principalmente, da comunicação. O ritmo das canções induz as crianças ao movimento, à maior atividade cerebral, além de despertar nelas o gosto de cantar, dançar e melhorar ou acelerar o seu desenvolvimento educacional.

Nesse sentido, o projeto Música e aprendizagem: uma experiência harmônica na sala de aula vem destacar a importância de se trabalhar a música em sala de aula enquanto modalidade textual, objetivando, ainda, promover momentos de descontração através de vivências com a música e socialização de sugestões de atividades para se trabalhar a mesma, tendo em vista sua extrema importância e significância para o desenvolvimento normal e sadio da criança.

A música deve ser explorada de todas as formas, por inteiro, desde a sonoridade até a letra. Isso facilita o processo de educar a criança, pois desenvolve o seu senso crítico, e ela passa a ter uma visão inteira, completa, da realidade. A música traduz muita coisa, ela é carregada de emoção, e não de razão. O homem só chega aonde os sentimentos o levarem (Airton, p. 46, 2003).

Alguns objetivos

  • Cantar apreciando a sonoridade e a melodia.
  • Auxiliar os desenvolvimentos corporal e harmônico.
  • Estimular o raciocínio e a atenção em relação ao texto.
  • Reescrever textos utilizando a música como mediadora.
  • Vivenciar momentos de descontração, alegria e aprendizado.
  • Analisar criticamente letras de músicas diversas.
  • Redescobrir o gosto por diferentes estilos musicais.
  • Ampliar o vocabulário.
  • Despertar a criatividade.
  • Integrar músicas, de forma interdisciplinar, aos conteúdos trabalhados.
  • Reconhecer a música como um texto possível de ser lido e interpretado.

Recursos

  • Fichas pautadas tamanho pequeno (quantidade de alunos da turma)
  • 01 aparelho de som
  • 01 televisão
  • 01 videocassete/DVD
  • Multimídias (CD)
  • Xerox das músicas e dos textos que serão trabalhados
  • Caderno
  • Hidrocores e canetas

Como Avaliar?

Através da participação dos alunos durante o desenvolvimento de cada atividade.

COMPARTILHANDO ALGUMAS ATIVIDADES

Primeira atividade
O que eu gosto de ouvir...

  • Distribuir uma ficha pautada para cada participante.
  • Solicitar que cada um escreva o próprio nome no centro da ficha, o estilo de música de que mais gosta no lado direito superior, um cantor ou cantora de sua preferência no mesmo lado inferior, uma música de que gosta no lado esquerdo superior e um grupo ou dupla de que gosta no lado esquerdo inferior.
  • Socialização das respostas de cada um.
  • Sugestão: Recolher as fichas, que servirão para o professor trabalhar durante todo o ano sem o perigo de levar músicas de que os alunos não gostam. A ficha será um documento de referência musical da turma.

Segunda atividade:
Xô preconceito: Clássica (Tchaikovski – Valsa das flores)
Axé/forró/funk

  • Distribuir uma ficha com algumas questões para que os alunos possam fazer a leitura das músicas.
  • Ler a ficha com eles explicando que, enquanto a música estiver tocando, eles irão responder as questões da ficha (o tempo que terão é o mesmo da música).
  • A primeira música será instrumental, de preferência, clássica.
  • Deixar que ouçam e respondam.
  • Socialização das respostas.
  • Dizer a eles que irão fazer novamente o mesmo exercício, agora com outra música (axé ou forró).
  • Tocar a música enquanto respondem.
  • Socializar as respostas.

Ficha – Atividade: Xô, preconceito

1 - Ao escutar essa música, você:
a) ( ) Desliga imediatamente
b) ( ) Ouve atentamente
c) ( ) Compra o CD
d) ( ) Deixa tocando como música de fundo

2 - Imagine alguém que gostaria dessa música e escreva seu nome.
___________________________________________________

3 - Imagine alguém que odiaria essa música e escreva seu nome.
___________________________________________________

4 - O que você sente ao ouvir essa música?
___________________________________________________

5 - O que você vê ou imagina se fechar os olhos e ouvir essa música?
___________________________________________________

6 - Se essa música fosse fundo musical de um comercial, que produto seria vendido?
___________________________________________________

7 - Em que tipo de lugar tocaria essa música?
___________________________________________________

8 - Você gosta desse tipo de música?Por quê?
___________________________________________________

Terceira atividade com videocassete/DVD
Curtindo o clipe

  • Apresentação de um clipe musical (escolha de acordo com a turma).
  • Em seguida, distribuir uma ficha para que possam avaliar o clipe (se quiser, pode repetir).
  • Socialização das respostas.
  • Distribuição da letra da música.
  • Tocar a música em CD mais uma vez, para que todos, juntos, possam cantá-la.

Ficha – Atividade: Curtindo o clipe

Marque a resposta que esteja de acordo com a sua opinião:
a) A música é:
( ) Divertida ( ) Suave ( ) Chata ( ) Melancólica

b) A letra da música é:
( ) Repetitiva ( ) Muito longa ( ) Bonita ( ) Romântica

c) O clipe é:
( ) Alegre ( ) Bem instrumentalizado ( ) Triste ( ) Agradável

d) Quando ouve a música, você:
( ) Quer dançar ( ) Quer chorar ( ) Quer namorar ( ) Sente saudades

e) O/A cantor/a da música parece estar:
( ) Apaixonado/a ( ) Nervoso/a ( ) Agitado/a ( ) Triste ( ) Feliz ( ) Com raiva

Quarta atividade: Quebra-cabeça musical (em duplas)

Primeiro momento: Dinâmica para a divisão em duplas

  • Distribuir frases de músicas que se completam para diferentes pessoas.
    Ex.: 1. Era uma casa muito engraçada... 2. Não tinha teto, não tinha nada.
    Cantando, os componentes irão encontrar sua metade e formar duplas.

Segundo momento: Quebra-cabeça

  • Distribuir, para a dupla, um envelope com os versos de uma música recortados.
  • Solicitar que montem a música na ordem correta antes de ouvi-la.
  • Em seguida, tocar a música para que possam conferir.
  • Para finalizar, tocar a música novamente para que todos possam cantá-la.

Quinta atividade: Enviando um presente

  • Distribuir a letra de uma música que seja popular.
  • Tocar a música e solicitar que todos cantem acompanhando a letra.
  • Fazer os seguintes questionamentos e pedir que respondam no caderno:
    • Você compraria o CD com essa música?
    • Daria de presente a quem? (Sugestão: um colega da sala.) Por quê?
    • Escreva um bilhete a essa pessoa enviando-lhe o CD com essa música e dizendo por que escolheu lhe dar esse presente.

Sexta atividade: Discutindo a música

  • Distribuir a letra de uma música (de preferência, bem polêmica).
  • Tocar o CD para que todos possam cantar.
  • Fazer a interpretação da música destacando pontos polêmicos e que possibilitem ao aluno dar suas opiniões bem pessoais, estimulando, assim, um posterior debate acerca da letra da música.

Sétima atividade: Trilha sonora

  • Distribuir uma ficha com algumas questões para que os alunos possam fazer a leitura da música.
  • Ler a ficha com eles explicando que, enquanto a música estiver tocando, eles irão responder às questões da ficha (o tempo que terão é o mesmo da música).
  • Socialização das respostas.
  • Distribuir a letra da música.
  • Tocar a música para que todos cantem juntos.

Ficha – Atividade: Trilha sonora

1 - Dê dois adjetivos para essa música.
___________________________________________________

2 - Se a música fosse de um filme, qual seria?
___________________________________________________

3 - Sobre o que seria o filme?
___________________________________________________

4 - Onde a história se passaria?
___________________________________________________

5 - Quais seriam os personagens?
___________________________________________________

6 - Como terminaria o filme?
___________________________________________________

Oitava atividade: O que está faltando?

  • Distribuir cópias com a letra incompleta de uma música conhecida, para que os alunos a completem com as palavras que estão faltando.
  • Tocar a música para que possam conferir se preencheram a ficha corretamente.
  • Colocar no quadro as palavras que foram utilizadas para completar a música, para que os alunos possam corrigir a escrita.
  • Solicitar aos alunos que façam parágrafos utilizando as palavras encontradas.
  • Socialização do parágrafo de cada um espontaneamente.

Nona atividade: Parceria com o compositor

  • Distribuir a letra de uma música.
  • Tocar o CD com a música e pedir que acompanhem cantando todos juntos.
  • Observar o nome do compositor da música (que estará escrito na letra).
  • Solicitar que respondam às questões:
    • Qual é o nome do compositor da música?
    • Você conhece esse compositor ou alguma outra música que ele tenha escrito?
    • Em que momento você acha que ele escreveu a música?
    • Você gostou da música?
  • Solicitar que cada aluno escreva uma carta ao compositor:
    • Dizendo se gostou ou não da música e por quê.
    • Sugerindo mudanças na música.
    Fonte: Espaço Pedagógico construir notícia
a importância da música na educação, música e educação, modelos de atividades com música, envolvendo trabalhos e tarefas musicais;

Fonte: Blog da Liza

Várias atividades para o Dia da Bandeira!




Molde de Bandeira do Brasil para fazer colagem ou pintura:



Gravata para o dia da bandeira, molde de gravata


A história da Bandeira Nacional


Bandeira para fazer colagem com bolinhas de crepom nas cores verde, amarelo, azul e branco.
Bandeira para colorir


Bandeira do Brasil para colorir e recortar!
Projeto Bandeira brasileira


Bandeira para recortar e montar!




Quebra-cabeças da Bandeira do Brasil


Blog da Liza

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

PROJETO - ÁLBUM DE TIRAS EM QUADRINHOS

PROJETO - ÁLBUM DE TIRAS EM QUADRINHOS

OBJETIVO COMPARTILHADO COM OS ALUNOS (PRODUTO FINAL): confeccionar um álbum com tiras lidas e conhecidas pelo grupo para ter mais uma fonte de leitura na sala e para doar ao acervo da escola, podendo ser lido por todas as crianças da comunidade. Além da doação do álbum, os alunos deste grupo poderão ler os quadrinhos para os menores.


POR QUE HISTÓRIAS EM QUADRINHOS?

As histórias em quadrinhos, em especial as tiras, são textos curtos e divertidos. Trazem características gráficas que possibilitam às crianças ler antes de saber fazê-lo convencionalmente: o formato do balão, as cores, os desenhos e símbolos.


O QUE SE ESPERA QUE OS ALUNOS APRENDAM:

1. Ampliaro repertório de personagens e histórias em quadrinhos.

2. Extrair significado analisando uma imagem.

3. Ler respeitando as convenções gráficas desse tipo de texto.

4. Investigar imagem e produzir texto apropriado.

5. Reconhecer as especificidades desses textos: onomatopéias, os tipos de balões, o humor, as características dos personagens, etc.

6. Saber encontrar as tiras nos diversos cadernos de um jornal ou em um gibi.

7. Ouvir e respeitar idéias dos colegas.

8. Gostar de ouvir este tipo de histórias em quadrinhos.

9. Preservar o material coletivo da classe.


AÇÕES DO PROFESSOR:

1. Selecionar semanalmente tiras que sejam adequadas à faixa etária, em jornais, em gibis, ou livros dedicados a um único personagem, como Mafalda, Garfield, etc.

2. Considerar os saberes das crianças sobre os personagens apresentados.

3. Afixar histórias em quadrinhos já conhecidas nas paredes (ou murais) da sala para que as crianças possam ler e se divertir com os textos nos momentos que quiserem.

4. Repetir a leitura de histórias em quadrinhos já conhecidas.

5. Garantir que as crianças conheçam os personagens das histórias em quadrinhos lidas antes de produzir as próprias histórias com esses personagens.

6. Promover, frequentemente, leituras de histórias em quadrinhos afixadas no mural da sala para todo o resto do grupo.

7. Garantir que as crianças conheçam a função comunicativa dos diferentes balões: quando está pensando, quando está falando, quando é o narrador que está falando e não o personagem, para utilizá-los em suas histórias.

8. Conversar, frequentemente, com o grupo sobre o cuidado que se deve ter com os materiais coletivos.


ETAPAS PREVISTAS:

1. Levar os jornais selecionados para a roda, apresentando as partes que compõem um jornal feito para as crianças, destacando, principalmente, as tiras em quadrinhos e seus autores.

2. Conversar com o grupo sobre os personagens que conhecem das histórias em quadrinhos e suas características.

3. Apresentação de novos personagens e autores para ampliação do repertório das crianças.

4. Conversar sobre as características das histórias e quadrinhos: as onomatopéias, os tipos de balões, as características dos personagens, etc.

5. Conversar sobre a confecção do álbum e a oportunidade de contribuir com o acervo da escola e com as outras crianças que irão ler e se divertir com ele.

6. Em cada roda de leitura de histórias em quadrinhos, repetir a leitura duas ou mais vezes e, em seguinda, afixá-la na parede da sala para que possam ler sozinhos.

7. Promover situações de leitura de histórias em quadrinhos já memorizadas, solicitando que algumas crianças leiam sozinhas e as outras observem.

8. Levar uma história em quadrinhos (uma tira) nova - ainda não lida para o grupo - com os balões tampados e pedir que produzam coletivamente uma história a partir das ilustrações, isto é, que investiguem a imagem, retomem as características conhecidas dos personagens e produzam um texto apropriado. Depois das várias criações diferentes do grupo, apresentar a original e conversar sobre a versão de que mais gostaram. Escrever a versão eleita nos balões que estavam tampados.

9. Montagem do álbum de histórias em quadrinhos com o grupo e doação ao acervo da escola.

10. Manhã de lançamento do álbum e finalização do projeto.

Fonte;
http://alfabetizacaoecia.blogspot.com/2009/10/projeto-album-de-tiras-em-quadrinhos.html

:: fonte: Coletânea de Textos - Programa de Formação de Professores Alfabetizadores (mód. 3)

domingo, 4 de outubro de 2009

O FOLCLORE BRASILEIRO

sábado, 26 de setembro de 2009

PROJETO LEITURA EM FAMILIA

RAELIZAÇÃO: PROFª DINAMIZADORA

LINDALVA MARIA DA SILVA RODRIGUES

SÉRIE: DO 1º AO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

PROJETO LEITURA EM FAMILIA

APRESENTAÇÃO


O objetivo principal desse projeto,é o de fomentar o gosto pela leitura desde o início das etapas de escolaridade

. O incentivo da família deve ser fundamental nesse processo, sendo o mediador entre a criança e o livro.
Além de traduzir-se em

um elemento facilitador do processo de inter-relação, de sociabilização (a roda, ouvir a história, comentar a história, recontar a história etc.),

por intermédio do qual se aprende (e apreende-se) o senso de coletividade, a ouvir o outro, a falar, a expressar-se.

Trabalhar com Literatura é promover a aprendizagem que sirva para a constituição de sujeitos que simplesmente

não pertençam a uma sociedade, porém a questiona e a transforma.


JUSTIFICATIVA

Levar o livro até a família e desenvolver o interesse das crianças pela leitura. Pensando nisso, reso

lvi trabalhar com eles um projetinho chamado LEITURA EM FAMILIA , o diferencial deste projeto, esta em levar para a casa do aluno, um material adequado á

sua leitura, com isto fazer com que os pais também se envolvam com a atividade, este projeto visa proporcionar momentos agradáveis a toda a família

, e espero motivar a leitura em família


OBJ
ETIVO


Oferecer ao
aluno uma bela sacola enfeitada para levar para casa, onde a criança deverá juntamente

com a sua família escolher uma historia. A atividade dessa área tem com objetivo levar a criança a interpretar o que ouve, responder de mane

ira lógica ao que lhe é perguntado e desenvolver o pensamento lógico e sua expressão. Além disso,

a linguagem oral permite ás crianças ampliar seu vocabulário e seus conhecimentos sobre os diversos assuntos abordados,bem como estim

ular sua participação verbal no grupo e desenvolver a capacidade critica , contribuindo para o bom ê

xito da aprendizagem.


METODOLOGIA


Uma sacola contendo os seguintes itens:

· 1 livro de historia infantil ( contos de fada )

· 1 caderno ( registro da atividade )

· Esta sacola será entregue ao aluno sempre obedecendo à ordem alfabética, sendo distribuído da seguinte forma: a cada dia, eles terão que ler e registrar no caderno como foi feita a leitura na sua casa.

Vale lembrar que ao trazer a sacola esta tem que estar bem cuidada;

· Para controle dessa atividade, haverá um painel com o nome dos alunos na sala de aula que a professora irá fazer o controle.

CRONOGRAMA

· Será distribuído duas sacolas para cada sala de aula ;

· Será trabalhado com os alunos do 1º e 2º ano do ensino fundamental ;

· O professor deverá fazer a distribuição e o controle das sacolas na sala de aula ;

MATERIAL

5m de tecido algodão cru ( lonil)

Valor R$ 44,00

Livros da biblioteca

EVA para decorar as sacolas

Cola quente

AVALIAÇÃO

A avaliação é feita através de um processo contínuo e oportunamente retomado para diagnosticar avanços e sanar as possíveis dificuldades, levando em consideração tudo aquilo que o participante efetivamente realizar. Além da interiorização de conceitos básicos, deverá ser introduzida auto– avaliação


São observados a evolução das leituras pretendidas no geral com o objetivo de reformular algumas etapas das competências leitoras almejadas no desenvolver do projeto.


AUTORRA: PROFª LINDALVA RODRIGUES

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

PROJETO BANDEIRA E SOLDADO

domingo, 20 de setembro de 2009

Projeto Semana da Pátria



Projeto: Semana da Pátria

Título: Independência - Conquista de Cidadania que se Faz a cada Momento

Período: 02 a 06 de setembro

Justificativa:

É preciso trabalhar a Semana da Pátria com os alunos, levando-os a conhecer os problemas sociais, econômicos e políticos que constituem obstáculos e dificuldades para o engrandecimento do nosso país, bem como as grandes realizações, marcos da nossa história, a fim de proporcionar-lhes maior compreensão, amor e espírito de luta pelo Brasil.

Objetivos:

  • Despertar o amor à sua pátria, valorizar e respeitar os símbolos nacionais;

  • Despertar, através da reflexão, a consciência sobre os deveres para com o patrimônio escolar, valor e respeito aos colegas, professores e demais funcionários;

  • Incentivar o amor à Pátria;

  • Cantar e interpretar o Hino Nacional;

  • Conhecer e localizar os Estados, capitais e suas respectivas siglas trabalhando no mapa do Brasil.

  • Conhecer as diversidades naturais e políticas do Brasil através de Bancos de Dados;

  • Conhecer a realidade, político-econômica e social que vivemos, redescobrindo a cidadania e resgatando os valores éticos e morais.

Desenvolvimento:

1º dia- Abertura - 07:00 h - hasteamento da Bandeira Nacional ao som do Hino Nacional - Direção;

  • Paródias - Pátria;

  • Trabalhar o Hino Nacional - Ilustração e significado das palavras desconhecidas;

  • Confecção de murais; a escola será ornamentada com trabalhos dos alunos;

  • 17:00 h - descimento da Bandeira Naconal.

2 ºdia - Sala de Informática: - Interpretação do Hino Nacional - Microsoft Word;

Sala de Aula - Trabalhar os símbolos da pátria - pesquisa, desenho, produção de texto, acróstico, poesia.

3º dia- Sala de Informática - Trabalhar o mapa do Brasil - Estados, capitais e suas respectivas siglas- Microsoft Excel;

Sala de Aula - Trabalhar as diversidades das regiões do Brasil com dados de: população, área, hidrografia, relevo, vegetação e clima;

4º dia - Sala de Informática - Símbolos da Pátria - Microsoft Power Point, Paint;

Sala de Aula - Confecção de mapas: país, Minas Gerais, Pedra Azul e Localização

Cidadania - a importância de votar

5º dia- Sala de Informática - dados do Brasil - Microsoft Excel

Sala de Aula - Produção de Texto - Sugestões de temas:

  • Brasil sempre Brasil;
  • A pátria se constrói;
  • Brasil, terra que eu amo;
  • Independência não se faz num dia, mas a cada momento;
  • Por que gosto do Brasil;
  • Brasil mostre a sua cara.

Outras Atividades:

  • Concurso do Hino Nacional - Paródia;
  • Coro falado;
  • Slogan;
  • Poesias;
  • Danças;
  • Interpretação e apresentação de músicas sobre o Brasil;
  • Interpretação de textos;
  • Confecção de faixas;
  • Palavras cruzadas;
  • Caça-palavras;
  • Charge;
  • Seminário;
  • Debates.

Sugestões para Debates:

  • O que é ser patriota hoje no Brasil?;
  • Cidadania - como colocá-la em prática?;
  • Como vive a maioria dos brasileiros?;
  • A falta de patriotismo dos políticos brasileiros;
  • A importância do voto.

Obs.: Os professores escolherão dentre as sugestões dadas, trabalhos que melhor adaptem à série e turma que lecionam. No término da semana, apresentarão números de sua coordenaçDeverão comunicar com antecedência à comissão organizadora.

Consolidação ou culminância:

Passeata Cívica;

Desfile Cívico;

Jogos - sob coordenação da professora de Educação Física (organizar torneios ou gincana).

Recursos da Informática Utilizados:

  • Microsoft Word
  • Paint
  • Microsoft Power Point
  • Microsoft Excel

Recursos Humanos:

  • Todos os professores;
  • Voluntários;
  • Todas as turmas do Ensino Fundamental;

Fonte: Almenara NTE MG 12


projeto Semana da Pátria

PROJETO DA PRIMAVERA E DIA DA ÁRVORE

PROJETO "VIVENDO OS VALORES"

O aprendizado de valores: base para a formação do cidadão."
Referência: MESQUITA, Maria Fernanda Nogueira. Valores Humanos na Educação: uma nova prática em sala de aula. São Paulo: Gente, 2003.


Objetivos: que a escola possa resgatar na criança certos valores como:

COLABORAÇÃO – "QUER UMA MÃOZINHA"?

CONVIVÊNCIA _ " COM LICENÇA?"

ATENÇÃO _ " FALOU COMIGO?"

HONESTIDADE _ "NÃO FUI EU."

RESPEITO _ "E EU COM ISSO?"

NUTRIÇÃO _ "VERDURA? NÃO!"

RESPONSABILIDADE _ " DEIXA QUE EU FAÇO!"

Projeto Contos: "Chapeuzinho Vermelho"


Projeto "O Jornal em sala de Aula"



O jornal é material riquíssimo e enriquecedor, porque é texto, palavra, comunicação, fato diário, vida! Trazer o jornal para a escola é trazer a realidade para as aulas e permitir que os alunos tomem ciência dos fatos, falem sobre eles, opinem e até desejem criar uma nova realidade para o mundo em que vivem. Alem de ler, interpretar, reescrever notícias, a lista de atividades que podem ser realizadas é infinita, bastando ao professor permitir que o projeto seja criativo! É possível trabalhar recorte e colagem com as turmas menores, falando sobre as imagens ou gerando palavras e sentenças com os recortes. Os cálculos podem ser realizados a partir dos recortes dos encartes comerciais, assim como as situações problemáticas ou o debate sobre o valor da vida e o valor do trabalho, salário X dignidade, violência, drogas, temas atuais.
Montar um jornal com a turma é também uma idéia excelente. Veicular as notícias da escola, recados, receitas, avisos importantes, poesias, num meio de comunicação criado pela turma, cujo nome pode ser resultado de uma discussão ou votação em classe. Imagine que alegria fotografar cenas diárias para o jornal da escola, escrever uma poesia que todos irão ler, ter um espaço para dizer o que pensa ou criticar algo que não vai tão bem! É uma idéia que pode gerar muitas atividades prazerosas e com as quais se aprenderá muito. Se a escola dispõe de poucos recursos para veicular o jornalzinho da turma, ou seja, fazer a tiragem e distribuir entre os alunos, uma idéia é fazer um jornal mural. Todo o trabalho será desenvolvido como para o jornal impresso, a única diferença é a economia, pois um grande mural pode ser montado com o título do jornal confeccionado pela turma e as manchetes principais, fotografias, seções, índices organizados neste Mural, de preferência no pátio da escola ou num local onde todos possam ler.
Outra idéia é preparar uma peça teatral jornalística onde os alunos preparam o cenário como se fossem filmar um jornal de TV, elegem os apresentadores, que devem ensaiar os gestos, o texto, a voz. Em seguida, é preciso separar algumas aulas para a preparação dos textos jornalísticos que irão ao ar, assim como os textos de propaganda (pode-se inserir intervalos comerciais bastante animados!). O importante é convidar toda a escola para assistir ao espetáculo, ou seja, à culminância do projeto, que com certeza será um sucesso! (Liza)

Obs: O projeto aqui disponibilizado é composto de muitos outros projetos realizados por diferentes escolas pelo Brasil afora. Não é um projeto fechado, são idéias diversas, imagens, modelos de atividades, textos, livros, slides e alguns arquivos de áudio.

Agradecemos a colaboraçao de todos que enviaram arquivos para que esta postagem fosse possível, os pedidos foram muitos! Esperamos que seja útil a quem precisar.

CLIQ AQUI PARA BAIXAR O PROJETO

Projeto Primavera para a Educação infantil

TEMA: Estação das Flores

DURAÇÃO: De acordo com a Escola
PÚBLICO ALVO: Educação infantil
AUTORA: Profª Marilda

JUSTIFICATIVA: Vivenciar a alegria da estação com a presença multicolorida das flores, levando a criança a contemplar as suas maravilhas e o bem-estar que a convivência da natureza proporciona.

OBJETIVOS:
Trabalhar a percepção tátil, a coordenação motora fina e grossa, as linhas, as cores, os aromas, as medidas, os numerais, formas, texturas e as conseqüências.
Despertar o interesse pela preservação do meio ambiente, assim como as formas de vida e sua sobrevivência.
Observar o meio natural (Fotossíntese), desenvolvendo a curiosidade e a prática investigativa de cada criança.

CONTEÚDO:
Atividades orais e escritas;
Plantio de diferentes mudas;
Floreira;
Jogos: Quebra Cabeça, Jogo da Memória, Dominó e Bingo de Flores;
Brincadeiras;
Músicas e Danças;
Móbiles;
Culinária (apresentação de chá);
Pinturas, Dobraduras e Recortes;
Matérias recicláveis (sucatas);
Histórias com fantoches;
Confecção de livros;
Técnicas de pintura;
Máscaras de flores trabalhadas;
Argila;
Massinha de modelar;
Confecção de esculturas em flores;
Painéis;
Parlendas; Contos; Adivinhas; Trava-língua; Poemas; Rimas;
Exposição de telas – Juscelino Soares (Girassol);
Passeio à floricultura – Rosa de Sharon.

MATERIAS UTILIZADOS:
Papéis (sulfite, cartolina, color set, jornal, bobina, crepom, laminado).
Palitos de churrasco; Garfinhos de madeira.
Sucatas (garrafa pet de diferentes cores e tamanhos; tampinhas de plásticos).
Tesoura com ponta arredondada, cola branca e colorida, lápis de cor, giz de cera, giz de lousa, régua, gliter.
Agulha de costura, fio de náilon, barbante, fita adesiva transparente, botão, pincel, E.V.A. tela.
Sementes e mudas.

CULMINÂNCIA: Exposição da mini floricultura (natural e artificial), degustação de chá.

AVALIAÇÃO: Avaliação continua; Coletivo: plantações e passeio; Grupos: (meninos/meninas), atividades desenvolvidas em sala de aula.

BIBLIOGRAFIA:
- Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil - Ministério da Educação e Deporto. Brasília, 1998.
- Revista Nova Escola – Setembro 2006.
- Revista: Guia Pratico para Professoras da Educação Infantil.
- Projetos Escolares – Educação Infantil.

Projeto "Eu e o Meio-Ambiente" - Idéias e Atividades!

Alguns arquivos para utilizar na semana do Meio-ambiente:


Projeto Contos de Fadas: "Cinderela"


CLIQ PARA BAIXAR

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Ciências 3º ano